Nilo Peçanha e Campos dos Goytacases

Ontem um senhor de Campos dos Goytacases me escreveu encomendando 3 exemplares do Banco de Tempo. Achei curioso alguém pedir mais de 1 livro e perguntei como ele soube do lançamento. Ele então explicou que é colecionador de tudo que se refere ao ex-presidente Nilo Peçanha, que eu desconhecia ser natural de Campos, e me mandou o link da matéria que saiu em janeiro no jornal local. Achei super bacana, pois toda nossa pesquisa começou com uma fotografia de Nilo sentado num dos bancos do Jardim da República, rodeado por seus cães galgos, que encontramos no arquivo do Museu da República, com data de registro de 1909/10. Como se, de um leito sereno de informação onde jazia adormecida num arquivo-coleção de promessas e sonhos, essa imagem tivesse sido reanimada e incorporada, tornando-se o norte de nossas meditações visuais e conceituais sobre os usos do tempo e viagens imaginárias.

Screen Shot 2015-02-25 at 17.33.30

Haikai

Haikai recebido de Tereza Bulhões, acompanhado de uma imagem do nosso livro:

Cheguei

sento-me num banco

e vejo o meu mar

refletido

sem peso.

Fortaleza_pg

Da sincronicidade

Logo qua anunciamos no facebook o lançamento de nosso livro, recebemos uma mensagem do artista e pesquisador baseado em Londrina Rogerio Ghomes. São muitas as sincronicidades de pesquisa que pipocam por aí… Como disse o próprio Rogerio, este trabalho dele, Donde estoy a te esperar, tem uma pegada diferente de nosso Banco de Tempo, mas tem uma aproximação muito grande!

Screen Shot 2015-02-03 at 15.39.55

O Pão de Açúcar e o tempo

Depois do lançamento do livro no sábado passado, voltamos a receber muitas contribuições de pessoas que ficaram a par de nossa pesquisa. Recebemos esta linda imagem de Silvio Dias. Neste dias de calor, nada melhor do que sentar num banquinho com esta vista e deixar o pensamento voar.

10942864_10203366853667304_874444201_n

®2011-2017
Isabel Löfgren & Patricia Gouvêa